Eça de Queirós por Fidelino de Figueiredo: sobre o “verdadeiro Eça” e outras controvérsias

Antonio Augusto Nery

Resumo


Ao longo de sua atividade intelectual, Fidelino de Figueiredo (1888-1967) dedicou-se inúmeras vezes a analisar a obra de Eça de Queirós (1845-1900) sob diversas perspectivas. As reflexões críticas mais conhecidas sem dúvidas são as contidas em uma de suas obras de historiografia literária, História da literatura realista (1914). Meu interesse nesta reflexão, entretanto, é investigar uma coletânea de textos críticos publicada em 1945, por ocasião do Centenário de nascimento de Eça de Queirós, intitulada “um pobre homem da Póvoa de Varzim...”. Trata-se de um volume que congrega sete artigos escritos por Fidelino de Figueiredo, entre 1927 e 1939, publicados em jornais e livros no decorrer desse período. O objetivo deste trabalho é analisar a crítica veiculada nesses textos, buscando averiguar a maneira como Fidelino compreendeu a obra de Eça de Queirós, sobretudo a famigerada “diferença” crítica presente nos últimos textos do escritor quando comparados às produções ditas “tipicamente Realistas”, como O crime do Padre Amaro (1875) e O primo Basílio (1878). Mesmo que as proposições de Fidelino possam ser consideradas controversas, elas são interessantes para pensarmos sobre o modo como alguns ensaístas leram a obra do romancista português de forma polarizada.


Referências



Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


by

Revista Diálogos Mediterrânicos
Periodicidade Semestral
Curitiba - Paraná - Brasil
ISSN 2237-6585