A prosa literária dos anos 1920

Milena Ribeiro Martins

Resumo


Neste texto, apresento uma parte do meu atual projeto de pesquisa, intitulado A prosa literária dos anos 1920, em que proponho uma leitura extensiva dos romances e contos publicados no Brasil na década de 1920. Procuro integrar à análise dos textos aspectos da história do livro e da edição. Algumas das perguntas que fazem parte desta pesquisa são: onde encontrar esse acervo de romances e contos publicados nos anos 1920? Quais editoras os publicavam? Esses livros circulavam por todo o Brasil ou limitavam-se aos grandes centros urbanos? Que temas e aspectos estilísticos ainda estão por ser estudados, para além daquilo que já se escreveu a seu respeito desde então? Por fim, este texto também discute algumas assertivas de historiadores do livro e da leitura a respeito da edição e circulação de livros no Brasil dos anos 1920.


Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. Conversa de livraria, 1941 e 1948. Porto Alegre: Editora Age; São Paulo: Editora Giodano, 2000. p. 50.

ATHAYDE, Tristão de. “A literatura em 1920” in Revista do Brasil, n.os 64, 65 e 66, abril, maio e junho de 1921.

BIGNOTTO, Cilza. Novas perspectivas sobre as práticas editoriais de Monteiro Lobato (1918-1925). Tese Doutorado. Campinas: Unicamp, 2007. p.247.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Trad.: Mary Del Priori. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. Trad. Maria da Penha Villalobos e Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: T.A. Queiroz; Edusp, 1985.

HOLLANDA, Sérgio Buarque de. “A decadência do romance” in O espírito e a letra. Estudos de crítica literária. Vol.1. Org., introdução e notas: Antônio Arnoni Prado. 1.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. pp.105-107.

JURUÁ, Abel. A Veranista. 1.ed. São Paulo: Monteiro Lobato & C. editores, 1921.

LAFETÁ, João Luiz. 1930: a crítica e o modernismo. São Paulo: Duas Cidades, 1974, p. 57.

LOBATO, M. “Marabá” in O macaco que se fez homem. São Paulo: Monteiro Lobato & Cia. editores, 1923.

LUCA, Tania Regina de. A Revista do Brasil: um diagnóstico para a (N)ação. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1999.

MARTINS, Milena Ribeiro. Lobato edita Lobato: história das edições dos contos lobatianos. Tese de Doutorado. Campinas, Unicamp, 2003. Disponível em . Último acesso em 17/set/2015.

MORAES, Rubem Borba de. O bibliófilo aprendiz. 3.ed. Brasília-DF: Briquet de Lemos/Livros; Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 1998.

PEIXOTO, Afrânio. Bugrinha. 1.ed. Rio de Janeiro: Livraria Castilho, 1922.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. 2.ed. rev. e ampliada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SEVCENKO, Nicolau. Orfeu extático na metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SORÁ, Gustavo. Brasilianas: José Olympio e a gênese do mercado editorial brasileiro. 1.ed. São Paulo: Edusp: Com-Arte, 2010. p. 53.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de Letras: Literatura, técnica e modernização no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

THIENGO, Mariana. A crítica entre a literatura e a história: o percurso da crítica literária de Sérgio Buarque de Holanda dos verdes anos à profissionalização do ofício. Tese de Doutorado. UFMG, 2011. Disponível em acesso em 9 de março de 2016.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


by

Revista Diálogos Mediterrânicos
Periodicidade Semestral
Curitiba - Paraná - Brasil
ISSN 2237-6585