Pro maiori urbis decoro: sobre a Roma farnesina e Francisco de Holanda

Andrea Loewen

Resumo


Tendo em vista o significativo papel de Francisco de Holanda na introdução e difusão em Portugal dos princípios e preceitos artísticos de origem itálica, o presente artigo busca colocar em perspectiva como a ideia de Roma nutrida pelo artista antes de sua viagem, em confronto com  o que de fato encontra quando de sua chegada e o que testemunha do programa de embelezamento e renovatio urbis empreendido no pontificado de Paulo III, estão na base de uma sua peculiar compreensão da cidade a qual, quando do regresso a Portugal, lhe permitem construir uma lúcida análise da situação de Lisboa na segunda metade dos Quinhentos, tal como manifesta em seu Da Fábrica que falece à cidade de Lisboa.    


Referências


ALBERTI, Leon Battista. Da arte edificatória. Trad. Arnaldo Monteiro do Espírito Santo, introd. e notas Mário Júlio Teixeira Krüger. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

DESWARTE, Sylvie. “Francisco de Holanda, teórico entre o renascimento e o maneirismo”. Trad. de Maria Alice Chicó. In História da Arte em Portugal: o Maneirismo. Lisboa, Alfa, 1986, vol. 7.

DESWARTE, Sylvie. Il “Perfetto Cortegiano” D. Miguel da Silva. Roma, Bulzoni, 1989.

DESWARTE, Sylvie. Ideias e imagens em Portugal na época dos descobrimentos: Francisco de Holanda e a teoria da arte. Lisboa, Difel, 1992.

ESCOBAR, Jesús. “Architects, masons, and bureaucrats in the royal works of Madrid”. In Annali di architettura. Rivista del Centro Internazionale di Studi di Architettura Andrea Palladio di Vicenza, no. 12, 2000.

FROMMEL, Christof Luitpold. The Architecture of the Italian Renaissance. London, Thames & Hudson, 2007.

GUERREIRO, Afonso. [Relação] das festas que se fizeram na cidade de Lisboa na entrada del Rey D. Philippe primeiro de Portugal / por mestre Affonso Guerreiro. Em Lisboa, em casa de Francisco Correa, 1581.

GOUWENS, Kenneth. “Prelude: 6 May 1527”. In Remembering the Renaissance: humanist narratives of the Sack of Rome. Leiden/Boston/Köln, Brill, 1998.

GÜNTHER, Hubertus. “La nascita di Roma moderna: urbanistica del Rinascimento a Roma” In D’une ville à l’autre – structures matérielles et organisation de l’espace dans les villes européennes (XIIIe – XVIe siécle). Actes du colloque de Rome (1er-4 décembre 1986). Publications de l’École Française de Rome, Année 1989, 122.

GÜNTHER, Hubertus. “La rinascita dell’ antichità”. In MILLON, Henry & LAMPUGNANI, Vittorio M. (a cura di) Rinascimento da Brunelleschi a Michelangelo. La rappresentazione dell’architettura. Milano: Bompiani, 1994.

HOLANDA, Francisco de. Da Fabrica que Falece Há Cidade de Lysboa, 1571, Cód. 52-XII-24, Biblioteca da Ajuda de Lisboa.

HOLANDA, Francisco de. Álbum dos Desenhos das Antigualhas. Introdução e notas de José da Felicidade Alves. Lisboa, Horizonte, 1989.

HOLANDA, Francisco de. Da Pintura Antiga. Lisboa, Horizonte, 1984.

KRUFT, Hanno-Walter. A History of Architectural Theory: from Vitruvius to the present. London/New York, Zwemmer/Princeton Architectural Press,1994.

LOEWEN, Andrea Buchidid. “A beleza como ornamento e os tratados de arquitetura do Renascimento”. In LOEWEN, Andrea; D’AGOSTINO, Mário; AZEVEDO, Ricardo (orgs.). Preceptivas Arquitetônicas. São Paulo, Annablume, 2015.

MORALES, Alfredo J. “La nueva imagen del poder, las obras reales”. In NIETO, Víctor; MORALES, Alfredo J.; CHECA, Fernando. Arquitectura del Renacimiento en España – 1488-1599. Madrid, Manuales Arte Cátedra, 1989.

NASCIMENTO, Cristiane Maria Rebello. “Da Fábrica que falece à cidade de Lisboa. Francisco de Holanda entre os Mirabilia e os guias topográficos de Roma”. In Atas do IV Encontro de História da Arte – A Arte e a História da Arte entre a Produção e a Reflexão. Campinas, UNICAMP, Programa de Pós-graduação do Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2008.

PEREIRA, Maria Helena da Rocha. “Uma descrição poética da Lisboa quinhentista”. In Humanitas. Coimbra, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Instituto de Estudos Clássicos, 1984.

REBECCHINI, Guido. “After the Medici. The new Rome of Pope Paul III Farnese”. In I Tatti Studies: Essays in the Renaissance. Firenze: Leo S. Olschki, 2007.

ROSSA, Walter. “A imagem ribeirinha de Lisboa: alegoria de uma estética urbana barroca e instrumento de propaganda para o Império”. In Barroco Iberoamericano - territorio, arte, espaço y sociedad. Sevilla, Ediciones Giralda, 2001.

ROWE, Colin & SATKOWSKI, Leon. Italian Architecture of the 16th Century. New York, Princeton Architectural Press, 2002.

SALATIN, Francesca. “Paolo III, Latino Giovenale Manetti e Carlo V: strategie urbane tra le “miracolose ruine”. In Studi e ricerche di storia dell’architettura. Palermo, Edizioni Caracol, 2017, 2.

SANTOS, Rogéria Olímpio dos. O Álbum das Antigualhas de Francisco de Holanda. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015.

SERRÃO, Vítor. História da Arte em Portugal. O Renascimento e o Maneirismo (1500-1620). Lisboa, Editorial Presença, 2002.

SOROMENHO, Miguel. “Hum dos Mayores e Magníficos Templos não só de todo o Reyno mas da Europa: a obra filipina”. In SALDANHA, Sandra Costa. Mosteiro de São Vicente de Fora. Arte e História. Lisboa, Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa, 2010.

SOUZA, Maria Luiza Zanatta de. “D. Miguel da Silva, bispo de Viseu e o seu destacado papel na eclosão de um novo repertório artístico e cultural renascentista em Portugal em meados do século XVI”. In Revista Diálogos Mediterrânicos. Curitiba, NEMED-UFPR, 2015, n. 8.

TAFURI, Manfredo. “Mito e architettura nell’età di Leone X”. In Ricerca del Rinascimento. Principi, città, architetti. Torino, Einaudi, 1992.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


by

Revista Diálogos Mediterrânicos
Periodicidade Semestral
Curitiba - Paraná - Brasil
ISSN 2237-6585