A Semiótica e suas Possibilidades Teórico-metodológicas na Análise de Fontes Medievais Narrativas

Autores

  • Marcelo Santiago Berriel Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.24858/106

Palavras-chave:

Semiótica, Método, Estudos Narrativos, Crônicas Medievais

Resumo

Análise das aproximações entre a História e a Semiótica dividida em dois aspectos: o teórico e o metodológico. Primeiramente, faz-se um esboço das possibilidades de diálogo com as teorias oriundas da Semiótica, ressaltando o quão profícuo pode ser este diálogo interdisciplinar para a medievalística. Em seguida, apresenta-se um exemplo de recurso metodológico para análise de fontes narrativas inspirado na semiótica narrativa de T. Todorov e aplicado na Chronica do Muito Alto e Muito Esclarecido Principe D. Affonso II, Rey de Portugal, de Rui de Pina. Enfatiza-se que, apesar dos usos de métodos semióticos na análise de fontes por parte de historiadores brasileiros e de algumas incursões teóricas nos debates de semioticistas, a historiografia ainda pode se beneficiar consideravelmente deste campo disciplinar, mormente nos estudos medievais.

Biografia do Autor

Marcelo Santiago Berriel, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Professor Adjunto de História Antiga e Medieval

Departamento de História e Economia

Downloads

Publicado

07/07/2014

Como Citar

Berriel, M. S. (2014). A Semiótica e suas Possibilidades Teórico-metodológicas na Análise de Fontes Medievais Narrativas. Revista Diálogos Mediterrânicos, (6), 13–28. https://doi.org/10.24858/106