Sobre datação e atribuição de obras de arte: o caso do ciclo do Trionfo della Morte no Camposanto de Pisa

Autores

  • Tamara Quírico Universidade do Estado do Rio de janeiro (UERJ)

DOI:

https://doi.org/10.24858/149

Palavras-chave:

Atribuição e datação, Camposanto de Pisa, Trionfo della Morte

Resumo

O artigo visa a levantar problemas relacionados à atribuição e à datação de obras de arte, discutindo-se a importância desses dois elementos para análises histórico-artísticas. Se nem sempre são problemas fundamentais para o historiador da arte, deve-se considerar, por outro lado, que determinar a autoria de um objeto pode significar, igualmente, alterações em relação à sua delimitação cronológica, e esta, por sua vez, poderá ter repercussões em diversas outras problemáticas. Para o desenvolvimento dessas questões, tomar-se-á como exemplo de análise o ciclo de afrescos do Trionfo della Morte do Camposanto de Pisa, pintado no século XIV.

Biografia do Autor

Tamara Quírico, Universidade do Estado do Rio de janeiro (UERJ)

Doutora em História Social (UFRJ)

Mestre em História da Arte (UNICAMP)

Professora adjunta do Departamento de Teoria e História da Arte do Instituto de Artes da UERJ (DTHA/ART/UERJ)

Downloads

Publicado

19/08/2015

Como Citar

Quírico, T. (2015). Sobre datação e atribuição de obras de arte: o caso do ciclo do Trionfo della Morte no Camposanto de Pisa. Revista Diálogos Mediterrânicos, (8), 31–47. https://doi.org/10.24858/149