Entre estratégias e táticas: O martírio e a resistência Cristã no Japão (1614-1686)

Autores

  • Yuri Sócrates Saleh Hichmeh Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.24858/266

Palavras-chave:

Cristianismo no Japão, Fabian Fukan, martírio

Resumo

O presente artigo versa sobre as táticas de resistência do cristianismo e seus praticantes no Japão do século XVII, marcado pela promulgação de éditos de perseguição e proibição daquela fé. Para tanto, a pesquisa se baseia em fontes japonesas e europeias, com destaque à obra Deus Destruído, do apóstata japonês Fabian Fukan, Decepções Reveladas, de Cristóvão Ferreira e Exortações ao Martírio, produzida no Japão pela Companhia de Jesus. A linha teórica adotada para abordar a temática e as fontes se ampara na dualidade “estratégias e táticas”, de Michel de Certeau, que diz respeito à interação bilateral entre grupos sociais que se encontram em situações de dominação. O objetivo do estudo consiste em mostrar que, por meio de táticas de resistência – como o culto escondido a Jesus Cristo, aos santos e aos mártires – os cristãos japoneses, mesmo após a marginalização do catolicismo, foram capazes de contornar as estratégias de coerção delineadas pelo governo central, criando uma vertente da religião levada pelos jesuítas, o kakure kirishitan, ou cristianismo escondido.

Biografia do Autor

Yuri Sócrates Saleh Hichmeh, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em História UFPR

Mestre em História UFPR

Graduação em História UFPR

Referências

ANESAKI, Masaharu. Some Unrecorded Japanese Martyrdoms of the Catholic Church in the Second Half of the Seventeenth Century. Harvard Journals for Asian Studies, 1929.

BELLAH, Robert. Tokugawa Religion. New York, Free Press, 1957.

BOXER, Charles Ralph. A Igreja Militante e a Expansão Ibérica 1440-1770. São Paulo, Companhia das Letras, 2007.

______. The Christian Century of Japan 1549-1650. Berkeley, University of California Press, 1951.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1982.

______. A Invenção do Cotidiano. Editora Vozes, Rio de Janeiro, 1998.

CIESLICK, Hubert. The Case of Cristóvão Ferreira. Monumenta Niponica, Vol. 29, No. 1, 1974.

COUTINHO, Valdemar. O Fim da Presença Portuguesa no Japão. Lisboa, Sociedade Histórica da Independência de Portugal, 1999.

CYMBALISTA, Renato. The presence of the martyrs: Jesuit martyrdom and the Christianisation of Portuguese America. International journal for the Study of the Christian Church, 2010.

EBISAWA, Arimichi. キリシタン書・拝耶書. Tokyo, Iwanami, 1970.

ELISON, Deus Destroyed: The Image of Christianity in Early Modern Japan. Cambridge, Harvard University Press, 1988.

LOYOLA, Inácio de.. Exercícios Espirituais. Edições Loyola, São Paulo, 1990.

NOSCO, Peter. Secrecy and the Transmission of Tradition Issues in the Study of the “Underground” Christians. Japanese Journal of Religious Studies, 1993.

______. The Experiences of Christians During the Underground Years and Thereafter. Japanese Journal of Religious Studies, 2007.

SCREECH, Timon. The English and the Control of Christianity in the Early Edo Period. Japan Review 24, 2012.

SIMMEL, Georg. The Sociology of Secrecy and of Secret Societies. American Journal of Sociology, Volume 11, Issue 4, 1906.

SUBRAHMANYAN, Sanjay. “O Efeito Kagemusha. As Armas de Fogo Portuguesas e o Estado no Sul da Índia no Início da Época Moderna”. In.: História: Questões & Debates. Curitiba, Editora UFPR, 2006.

THOMAZ, Luís Filipe. De Ceuta a Timor. Lisboa, Difel, 1994.

TURNBULL, Stephen. The Kakure Kirishitan of Japan. Tokyo, Japan Library, 1998.

YAKICHI, Kataoka. Nihon Kirishitan Junkyoushi (Historia Ecclesiae Japoniae Martyrum Sanguine Foecundatae). Jiji Tsûshinsha, Tokyo, 1979.

Downloads

Publicado

30/01/2018

Como Citar

Hichmeh, Y. S. S. (2018). Entre estratégias e táticas: O martírio e a resistência Cristã no Japão (1614-1686). Revista Diálogos Mediterrânicos, (13), 175–194. https://doi.org/10.24858/266