Os Místicos no Ġarb al-Andalus e os modelos sociológicos das suas vivências (séculos X a XIII)

Autores

  • António Rei Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.24858/270

Palavras-chave:

Misticismo, Modelos Sociológicos, Ġarb al-Andalus.

Resumo

Pretendemos elencar os místicos conhecidos no Ġarb al-Andalus e integrá-los de acordo a modelos sociológicos, desde o século X até ao século XIII.

Identificar semelhanças e diferenças nesses relacionamentos, que ocorreram ao longo de vários períodos, nomeadamente, o Califado, as Taifas, e os períodos Almorávida e Almóada.

De marginalizados a perseguidos, e a tolerados e até mesmo protegidos, várias foram as formas como essas relações se desenvolveram, em função também, em alguns casos, da maior ou menor presença e influência dos juristas próximos ao poder político-militar. 

Não se trata aqui de constituir um rol exaustivo de todos os dados sobre cada um dos indivíduos, pois relativamente aqueles sobre os quais há mais informações de outra natureza, privilegiámos os que respeitam à sua vida mística.

Biografia do Autor

António Rei, Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

Investigador Integrado do Instituto de Estudos Medievais

Universidade Nova de Lisboa

Downloads

Publicado

30/01/2018

Como Citar

Rei, A. (2018). Os Místicos no Ġarb al-Andalus e os modelos sociológicos das suas vivências (séculos X a XIII). Revista Diálogos Mediterrânicos, (13), 152–174. https://doi.org/10.24858/270