A prática intelectual de Michel Foucault e a de Donna Haraway: saberes localizados e subjugados

Autores

  • Priscila Piazentini Vieira

DOI:

https://doi.org/10.24858/351

Palavras-chave:

Michel Foucault, Donna Haraway, saberes localizados e subjugados.

Resumo

Este artigo discute a prática intelectual de Michel Foucault e a de Donna Haraway. Para isso, destaco como a figura do intelectual mudou entre as décadas de 1960 e 1980. Mais do que ser pensado como o portador do "universal", o intelectual passa a atuar nos lugares "específicos" onde se situa, como a moradia, o hospital, o asilo, o laboratório, a universidade e as relações familiares ou sexuais. Participando dessas mudanças, Haraway e Foucault criaram novos modos de produção do conhecimento, elaborando conceitos próprios e transformando o campo da prática intelectual do período. Para compreender esses espaços de criação, ressalto como Haraway e Foucault estabelecem outras relações com a ciência, a verdade e a objetividade, principalmente ao proporem que entendamos os saberes como localizados, privilegiando a perspectiva dos subjugados.

Downloads

Publicado

11/08/2019

Como Citar

Vieira, P. P. (2019). A prática intelectual de Michel Foucault e a de Donna Haraway: saberes localizados e subjugados. Revista Diálogos Mediterrânicos, (16), 169–185. https://doi.org/10.24858/351

Artigos Semelhantes

<< < 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.