Novos ramos de velho tronco. Relações de poder na Península Ibérica e no norte de África a partir da escrita cronística e chancelar (Séc. XV).

Autores

  • Daniel Augusto Arpelau Orta Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.24858/86

Palavras-chave:

Idade Média,

Resumo

Este texto tem como objetivo expor as principais contribuições da historiografia brasileira sobre o estudo das relações régio-nobiliárquicas no contexto português tardomedieval. Inicialmente, será apresentada a revisão bibliográfica dos estudos acadêmicos voltados aos eixos temáticos de cultura e poder, em especial os preocupados com a análise da identidade como expressão de uma cultura política, esta entendida a partir da documentação de atas de cortes, chancelarias e crônicas. Como decorrência deste ponto, o conceito de genealogia política, definido a partir daquela historiografia e da análise da documentação, pode ser debatido enquanto alternativa de entendimento daquelas práticas políticas. A partir da chancelaria publicada pelo Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, um banco de dados digital está em desenvolvimento para sistematizar aqueles documentos e permitir, através da metodologia prosopográfica, a compreensão dos vínculos e representações entre nobres e a coroa portuguesa na primeira metade do século XV.

Downloads

Publicado

12/12/2013

Como Citar

Arpelau Orta, D. A. (2013). Novos ramos de velho tronco. Relações de poder na Península Ibérica e no norte de África a partir da escrita cronística e chancelar (Séc. XV). Revista Diálogos Mediterrânicos, (5), 177–193. https://doi.org/10.24858/86