Os apuros de um professor: Libânio e o cotidiano escolar em Antioquia

Autores

  • Gilvan Ventura da Silva Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.24858/49

Palavras-chave:

Antioquia, Libânio, Antiguidade Tardia, Educação, Cotidiano

Resumo

Nascido em 314, de uma família ilustre de Antioquia, Libânio, após completar a sua formação educacional, se estabelece em Nicomédia e Constantinopla como professor de retórica, angariando ampla reputação.  Em 354, solicita e obtém de Constâncio II autorização para regressar à sua cidade natal, Antioquia, passando a ocupar a cátedra pública de ensino do grego.  Um dos escritores mais prolíficos do final do Mundo Antigo, Libânio nos legou um grande volume de cartas e orações sobre os mais diversos assuntos, incluindo o cotidiano de sua escola (didaskaleion).  Tendo em vista essas considerações, pretendemos refletir, nesse artigo, sobre alguns problemas enfrentados por Libânio no exercício do magistério, em especial a indisciplina dos alunos, a falta de pagamento dos professores e o desinteresse pela língua e literatura gregas.

Biografia do Autor

Gilvan Ventura da Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor de História Antiga da Universidade Federal do Espírito Santo.  Doutor em História pela Universidade de São Paulo e professor permanente dos programas de pós-graduação em História e Letras da Ufes.

Downloads

Publicado

02/12/2012

Como Citar

da Silva, G. V. (2012). Os apuros de um professor: Libânio e o cotidiano escolar em Antioquia. Revista Diálogos Mediterrânicos, (3), 91–107. https://doi.org/10.24858/49