Cristianismo e helenismo na Antiguidade Tardia: Uma abordagem à luz dos mosaicos de Antioquia

Autores

  • Gilvan Ventura da Silva Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)

DOI:

https://doi.org/10.24858/96

Palavras-chave:

Antiguidade Tardia

Resumo

Antioquia, a metrópole da província da Síria, era, na Antiguidade Tardia, uma cidade na qual as tradições da vida cívica greco-romana exibiam um notável vigor, como é possível deduzir da permanência das redes de munificência pública que garantiam a continuidade dos festivais religiosos, das performances teatrais e das competições no hipódromo.  Muito embora a epigrafia desse período seja escassa, é possível, por intermédio das fontes literárias, perceber que a cidade mantinha um circuito ativo de patrocínio dos ludi, frequentados inclusive pelos cristãos.  Esses elementos nos sugerem que a cristianização da cidade não representou o confronto entre um credo novo e dinâmico e um sistema religioso obsoleto e decadente.  Pelo contrário, a cristianização de Antioquia deve ser encarada como um processo altamente complexo, em virtude justamente do apego de parte da população ao modus vivendi greco-romano.  Com o propósito de identificar os níveis de difusão do cristianismo em Antioquia, recorremos às informações contidas nos mosaicos da época tardia, que revelam um repertório de elementos característicos da paideia, em especial a mitologia, com destaque para as narrativas em torno de Dioniso, cujo culto era um dos mais importantes da cidade.   

Downloads

Publicado

12/12/2013

Como Citar

da Silva, G. V. (2013). Cristianismo e helenismo na Antiguidade Tardia: Uma abordagem à luz dos mosaicos de Antioquia. Revista Diálogos Mediterrânicos, (5), 64–80. https://doi.org/10.24858/96