Um homem renegado pelo pecado. A penitência de Milão e as relações entre a Igreja e o Império no final do IV século

Autores

  • Marcus Cruz Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.24858/98

Palavras-chave:

Antiguidade Tardia,

Resumo

A denominada “Penitencia de Milão” imposta pelo bispo desta cidade Ambrósio  ao imperador Teodósio não parece, à primeira vista, oferecer muitos problemas para os historiadores. O entendimento é claro. O imperador cristão se submeteu aos ditames do bispo. A autoridade temporal se submeteu a autoridade espiritual. Estamos diante de um episódio que marca uma inflexão na relação entre Império e Igreja, pela primeira vez um imperador coloca sua condição de cristão acima da sua condição de soberano. além de ser um marco primordial da progressiva supremacia eclesiástica sobre as instituições estatais. No entanto, a tarefa primordial dos historiadores é problematizar, pelo menos desde a “revolução” historiográfica dos Annales e a sua concepção de história-problema. Especificamente neste texto pretendemos discutir, fundamentalmente, a interpretação corrente acerca da “penitência” de Teodosio

Downloads

Publicado

12/12/2013

Como Citar

Cruz, M. (2013). Um homem renegado pelo pecado. A penitência de Milão e as relações entre a Igreja e o Império no final do IV século. Revista Diálogos Mediterrânicos, (5), 33–47. https://doi.org/10.24858/98